Lesados do BES exigem mais de 30 mil milhões de euros a ex-gestores

As 59 ações judiciais contra os antigos gestores do BES e do GES vão exigir 514 milhões de euros a cada um dos antigos gestores.

 

Os lesados do BES (Banco Espírito Santo) avançaram com 59 ações judiciais contra antigos gestores do banco e do Grupo Espírito Santo, noticiou o Jornal Económico. As ações deram entrada esta quinta-feira e têm um valor que ultrapassa os 30 mil milhões de euros — 514,2 milhões de euros por cada um dos 59 antigos gestores.

As ações de responsabilidade solidária incluem todos os antigos gestores, em funções entre 2011 e 2014, que o Fundo de Recuperação de Crédito de clientes do BES considera responsáveis pela queda do banco: administradores executivos e não executivos do banco, como Ricardo Salgado, antigos gestores da ESI e Rioforte, como António Ricciardi, e ex-gestores do Best e Banco Espírito Santos Açores (BAC).

O fundo de lesados do BES tem cerca de dois mil aderentes e o processo judicial agora iniciado poderá permitir a recuperação total do capital investido.

 

via Observador

©2019 ABESD - Associação de Defesa dos Clientes Bancários

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?